23 de maio de 2008

Torcedores corais foram impedidos de entrar no julgamento

O que deveria ser um ato público terminou sendo uma demonstração da arbitrariedade da FCF. Nesta terça-feira, cerca de vinte torcedores do Ferroviário, devidamente uniformizados, foram impedidos de entrar no auditório do TJD para assistirem ao julgamento do "Caso Piva".

Logo na porta de acesso ao prédio da FCF (foto), o Superintendente Coronel Figueiredo fazia a triagem de quem podia ou não assistir ao julgamento. Inúmeras foram as reclamações de torcedores que, só porque vestiam a camisa coral, foram barrados pelo truculento representante da mentora.

O curioso é que nas dependências do TJD, um torcedor do Horizonte desfilava alegremente com a camisa amarela do clube interiorano. Pelo visto, o Coronel Figueiredo usou o critério da triagem por camisas apenas para os torcedores corais. Vale lembrar, que foi justamente o Superintendente da mentora o autor da infeliz declaração, há 10 dias atrás, de que Ceará e Fortaleza tinham prioridade na FCF.

Fonte: Portal oficial do Ferroviário


Como membros da Resistência Coral estivemos presentes nesse episódio, e confirmamos a veracidade de tais fatos. Foi algo deplorável, não só esse impedimento ao acesso, como também todo o processo de julgamento (que nem chegou a ocorrer, graças a uma manobra venal impetrada pela Federação Cearense de Futebol e por membros do Tribunal de Justiça Desportiva).

Um comentário:

stradatransportes disse...

Tambem estive lá, e fiquei bastante surpreso quando fiquei sabendo que não iriamos poder assistir o pseudo-julgamento, isso pode ter ocorrido, devido, eles já saberem qual seria a posição do TJD e que para evitar qualquer tipo de constrangimento aos auditores e dirigentes da FCF é que fomos impedidos de assistir pacificamente mais um epsodio do nosso futebol cearense, que alias, demonstra claramente a sua decadencia.

Parabenizo este blog, que agora passa ser visitado por mim diariamente, bem diversificado e atual.