31 de julho de 2009

14 de julho de 2009

08/08 - Sangue, Suor e Arquibancadas!

Comemoração dos 4 anos de Resistência Coral!

Com as bandas:
Ska Brothers
Outubro
Skate Pirata

Dia 08/Ago (Sábado)
A partir das 21h
No Mocó Stúdio
(Rua José Avelino, no. 563 - Próximo ao Dragão do Mar)
Ingressos: R$10,00

2 de julho de 2009

Fifa alerta CBF para possíveis punições por demonstrações religiosas em campo

A Fifa não gostou da maneira como os jogadores da seleção brasileira comemoraram o título da Copa das Confederações de 2009, disputada na África do Sul. De acordo com a entidade, os atletas estariam usando o futebol como palco religioso.

Por isso, a principal instituição da modalidade no planeta enviou um comunicado à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) alertando para que haja moderação na atitude ods jogadores mais religiosos.

No entanto, a Fifa disse, também no seu comunicado, que, por enquanto, não puniria os jogadores brasileiros, uma vez que as demonstrações de simpatia pelas religiões aconteceram após o término da partida final contra os EUA.

Quando o juiz apitou o fim do jogo, os atletas brasileiros reuniram-se no centro do gramado, fizeram uma roda e rezaram (foto). De acordo com a Associação Dinamarquesa de Futebol, a Fifa deveria ter uma posição mais firme para impedir que isso voltasse a acontecer.

Tanto a Fifa quanto os europeus concordam que não querem que o futebol se transforme em um palco para disputas religiosas, um tema sensível em várias partes do mundo.

Com centenas de jogadores africanos, vários países europeus temem que a falta de uma punição por parte da Fifa abra caminho para extremismos religiosos e que o comportamento dos brasileiros seja repetido por muçulmanos que estão em vários clubes da Europa.

Jim Stjerne Hansen, diretor da Associação Dinamarquesa de Futebol, não gostou da oração promovida pelos jogadores brasileiros após a conquista do título da Copa das Confederações de 2009. Para ele, “a religião não tem lugar no futebol”.

"Misturar religião e esporte daquela maneira foi quase criar um evento religioso em si. Da mesma forma que não podemos deixar a política entrar no futebol, a religião também precisa ficar fora", comentou o dirigente ao jornal Politiken, da Dinamarca.

De acordo com as regras da Fifa não são permitidas mensagens políticas ou religiosas em campo. A entidade prevê punições em casos de descumprimento. Mas, por enquanto, a Fifa não tomou nenhuma decisão e insiste que a manifestação religiosa dos atletas do Brasil ocorreu após a partida.

Essa não foi a primeira vez que os membros da seleção brasileira envolveram-se em uma polêmica referente ao tema. Após a conquista da Copa do Mundo de 2002, a comemoração dos brasileiros foi recheada de mensagens religiosas. Na ocasião, a Fifa mostrou-se descontente com a situação, mas disse que não poderia punir uma equipe que havia acabado de vencer uma Copa do Mundo de comemorar da maneira como achava conveniente.

A principal entidade do futebol mundial disse que irá ficar atenta para o tema. Como a atitude dos jogadores brasileiros na final da Copa das Confederações de 2009 ocorreu após a partida, a Fifa se diz impossibilitada de realizar punições, uma vez que as regras estabelecem condutas para a situação de jogo.

Fonte: Universidade do Futebol

Uefa autoriza paralisação de jogos por incidentes racistas

O Comitê Executivo da Uefa decidiu que os árbitros poderão paralisar um jogo de futebol em caso de incidentes racistas, situação que pode acarretar consequências como multas ao clube envolvido ou o fechamento do estádio. Reunido quarta e quinta em Vilnius, capital da Lituânia, o comitê aprovou um protocolo de três passos, que entrará em vigência imediatamente. O primeiro deles é que, ao detectar problemas ou ser avisado deles pelo auxiliar, o árbitro deverá, de acordo com o artigo 5 do regulamento do futebol, paralisar o jogo e pedir o fim da ação pelo sistema de som. Caso a situação não mude, o árbitro suspenderá a partida por entre cinco e 10 minutos, período definido pela Uefa como "razoável", e pedirá às equipes que voltem ao vestiário. O público voltará a ser avisado pelo sistema de som do estádio. A terceira e última medida é a suspensão do jogo, o que só deve ocorrer caso existam riscos para a segurança de jogadores e público. Isso resultará em penalizações, suspensões do estádio ou multas, a serem discutidas pelos órgãos disciplinares da Uefa.

Fonte: Zero Hora

Lavanderia Futebol Clube: esporte tem dinheiro do tráfico e corrupção

Um relatório da Financial Action Task Force, agência internacional criada em 1989 pelo então G7 para fiscalizar e combater a lavagem de dinheiro no mundo todo, confirma que o futebol vêm sendo usado por criminosos e traficantes para lavar dinheiro sujo nos processos de compra de clubes, transferência de jogadores e apostas pela internet.

O relatório, que acaba de ser publicado e está disponível para download, diz que a indústria do esporte como um todo precisa tomar medidas urgentes, mas o futebol especificamente, por causa da sua popularidade mundial e dos contratos bilionários, é o caso mais crítico.

Para o FATF, o dinheiro do tráfico de orgãos e de drogas, sonegação fiscal e corrupção estão no cotidiano do esporte. E a Inglaterra, com nove dos 20 clubes da milionária Premier League sendo administrados por estrangeiros, é um dos locais preferidos para essas pessoas que investem dinheiro ilegal no futebol.

Jogadores que disputam a Premier League (suas identidades não foram reveladas) chegaram a confirmar que, seguindo acordo feitos pelos seus agentes, recebem seus salários ou os pagamentos pelos direitos de imagem em paraísos fiscais, fugindo do fisco inglês.

A agência, que teve o suporte da Fifa e da Uefa durante o levantamento dos dados, examinou os fatores econômicos e sociais do esportes para comprovar que o sistema atual é totalmente vulnerável. O relatório, de 42 páginas, com gráficos e tabelas, também traz algumas sugestões de medidas que poderiam coibir a lavagem de dinheiro.

Fonte: Terra Magazine

Mal perdedor!

É assim que se define um dos torcedores do Internacional.

Após vencer a copa do brasil o atacante Marcelinho que nem entrou em campo na decisão, mas pode dizer que deixou o seu sangue pelo Corinthians no estádio Beira-Rio. Revelado pelo clube nesta temporada, o jogador foi atingido por uma pedra arremessada por torcedores do Internacional quando comemorava o título no pódio.

O técnico Mano Menezes não se pronunciou sobre o assunto, mas deixou o local com as mãos sujas pelo ferimento de Marcelinho e elogiou os pratas da casa corintianos. "O Marcelinho subiu outro dia e já está disputando finais. Estamos trabalhando com os garotos", enalteceu.

Parabéns ao Corinthians!

1 de julho de 2009

Evo Morales joga futebol em Cuba

Havana, 11 jun (EFE).- O presidente da Bolívia, Evo Morales, marcou três gols em uma partida de futebol em Havana, em que sua equipe venceu por 7 a 2 um grupo de jovens bolivianos que estudam em Cuba, informa a imprensa oficial local.

A partida aconteceu após uma reunião de Morales com estudantes bolivianos e Morales agradeceu ao Governo de Cuba pela ajuda na formação de seus compatriotas.

O líder "lembrou sua origem na secretaria esportiva de um sindicato agrário camponês e mostrou interesse em transformar o esporte em um instrumento de integração entre os povos do mundo", como relata a estatal Agência de Informação Nacional (AIN).

Ricardo Paco, representante dos estudantes bolivianos na escola de medicina, mostrou a Morales "o desejo dos alunos de terminar a carreira para apoiar na terra natal a luta do Movimento ao Socialismo" (MAS, partido do presidente).

"A equipe presidencial venceu a partida por 7 a 2, sobretudo pelos gols de seu camisa 10, Evo Morales", conta a AIN.

Morales chegou hoje a Havana para se reunir com o presidente cubano, Raúl Castro, e seu irmão e ex-chefe de Estado, Fidel, segundo declarou após chegar ao aeroporto José Martí com 18 horas de atraso em relação ao anunciado.

Fonte: Agência EFE